sexta-feira, 22 de setembro de 2017

POLÍCIA CIVIL LEVA SERVIÇOS GRATUITOS PARA COMUNIDADE NA CIDADE NOVA 8 EM ANANINDEUA


Os serviços fazem parte do Projeto "Mulher Respeitada é Mulher Empoderada" coordenado pela Diretoria de Atendimento a Grupos Vulneráveis (DAV) da Polícia Civil. As ações serão realizadas em parceria com a Coordenadoria da Mulher de Ananindeua, Conselho Municipal da Mulher, Centro de Referência de Atendimento à Mulher em Situação de Violência (CRAM) e Escola Superior Madre Celeste. 

A Polícia Civil vai promover neste sábado, dia 23, e no domingo, 24, de 8 horas da manhã às 18 horas nos dois dias, uma série de atendimentos gratuitos voltados à comunidade do município de Ananindeua, em especial às mulheres, que residem no Conjunto Cidade Nova 8 e adjacências, no bairro do Coqueiro, no município. Entre os serviços estão emissão de carteiras de identidade, registros de boletins de ocorrência, pedidos de medidas protetivas às mulheres vítimas de violência doméstica, orientações jurídicas e sociais, palestras, corte de cabelo, limpeza de pele, exames rápidos de pressão arterial, glicemia e teste de HIV, entre outros. A programação será realizada na sede do Complexo Esportivo da Cidade Nova 8, situada na Travessa WE-33, número 1130, bairro do Coqueiro. 





SERVIÇOS No sábado, dia 23, de 8 horas ao meio-dia, serão realizados serviços como emissões de carteiras de identidade, encaminhamentos, solicitações de medidas protetivas a mulheres vítimas de violência doméstica, prestação de orientação jurídica, atendimento social, entre outros serviços. 

A programação prosseguirá durante a tarde de sábado e ao longo de todo domingo, dia 24, até as 18 horas, com atendimentos diversos. Entre eles, a Delegacia Móvel, uma viatura policial com presença de equipes de policiais civis da Delegacia da Mulher de Belém, que irão registrar boletins de ocorrência, receber e apurar denúncias de casos de violência doméstica contra a mulher. 

Na programação, haverá ainda palestras sobre a violência doméstica contra a mulher. Segundo a delegada Aline Boaventura, diretora de atendimento a grupos vulneráveis da Polícia Civil, o projeto visa atender as demandas de mulheres do município até a inauguração da Delegacia da Mulher de Ananindeua previsto para ocorrer após o ingresso de novos policiais civis com o encerramento do atual concurso público.

ATENDIMENTOS Nos últimos dias 16 e 17, sábado e domingo, foram realizados, no total, 487 atendimentos na programação realizada no Centro de Referência Especializado em Assistência Social (CRAS), do Complexo do Conjunto Cidade Nova 6, em Ananindeua. Mais de 530 pessoas compareceram ao local, entre moradores na comunidade e colaboradores do evento.

A Delegacia Móvel atendeu 13 pessoas com denúncias de violência doméstica. Dos casos registrados, foi instaurado no local um inquérito policial com requisição de medidas protetivas de urgência a uma vítima de violência doméstica. Ao todo, 16 denúncias foram recebidas no local para apuração. Foram emitidas 60 carteiras de identidade e 80 pessoas foram atendidas com o serviço de medição de pressão arterial. 

Ao todo, 45 pessoas passaram pelo serviço de limpeza facial de pele e embelezamento. Um total de 38 pessoas foram ao serviço de corte de cabelo. Foram distribuídos 200 kits com material informativo. O projeto é voltado também a atender aos homens e jovens por meio de serviços como corte de cabelo, embelezamento e atendimentos médicos rápidos, como medição de pressão arterial, glicemia e teste de HIV. 

sexta-feira, 8 de setembro de 2017

PRESO PASTOR ACUSADO DE ESTUPRAR GAROTA DE 12 ANOS EM IGREJA NA CIDADE DE ANANINDEUA

A Polícia Civil prendeu, nesta quinta-feira, 7, Evaldo Cursino Brito, 36 anos, acusado de estuprar uma garota de 12 anos, em Ananindeua, na região metropolitana de Belém. Pastor da Igreja Assembleia de Deus da Amazônia, situada do bairro do Coqueiro, Evaldo foi preso por uma equipe da Delegacia Especializada no Atendimento à Criança e ao Adolescente (Deaca), do polo Propaz Integrado sediado no Centro de Perícias Científicas Renato Chaves, em Belém.  

A prisão resultou de mandado de prisão expedido pela Justiça em decorrência de inquérito policial instaurado para apurar o crime. Segundo a delegada Silvia Mara Tavares, da Deaca, o acusado se envolveu amorosamente com a adolescente há cerca de um ano. Nesse período, ele chegou a manter relações sexuais com a menor praticando conjunção carnal e oral. 

Os atos sexuais, conforme informações apuradas no inquérito policial, ocorriam no banheiro da sede da Igreja durante os cultos. Enquanto as pessoas estavam orando na Igreja, o pastor cometia os abusos sexuais. 

O crime foi descoberto pela mãe da adolescente. "Ela flagrou os dois mantendo relações sexuais e foi a maior confusão na Igreja", explica a delegada. Durante o inquérito policial, Evaldo Brito foi ouvido em auto de qualificação e interrogatório na sede da Delegacia e negou totalmente as acusações. 

Após a expedição do mandado judicial de prisão, a prisão foi realizada pela delegada Silvia Mara Tavares e pelos investigadores Ionilde Azedo e Larissa Goes. A ordem de prisão preventiva foi expedida pelo juiz Heyder Ferreira, da 1ª Vara de Inquéritos e Medidas Cautelares, da Comarca de Belém. Ele vai ficar preso à disposição da Justiça.

POLÍCIA CIVIL PRENDE ACUSADOS DE ENVOLVIMENTO EM TRÁFICO DE DROGAS DURANTE OPERAÇÃO EM PORTEL

A equipe de policiais civis da cidade de Portel, na ilha do Marajó, realizou um trabalho investigativo no decorrer desta semana, no município, para repressão ao tráfico de drogas, roubos, furtos e outros crimes. Nesta sexta-feira, 8, foram divulgados os resultados da operação. Dois presos por trafico de drogas, além de drogas, moto e telefones celulares roubados foram recuperados. Sob coordenação do titular da Polícia Civil em Portel, delegado Paulo Junqueira, as ações policiais contaram com informações recebidas pela equipe policial e que resultaram nas investigações. 


Na última segunda-feira, dia 5, foi preso Elton Duarte Barbosa, de apelido Cacheado, que foi autuado pelo crime de tráfico de drogas. O acusado estava vendendo droga em seu local de trabalho. Com ele, foram encontradas 20 petecas de maconha, além de um tablete de maconha prensada, pesando aproximadamente 34 gramas. Já na quinta-feira, dia 7, os investigadores prenderam Reginaldo da Silva Trindade, de apelido Regi, em sua residência. 

Moto estava sendo depenada
MOTO ERA DEPENADA
No local, foram apreendidas 49 papelotes de pasta-base de cocaína. Ainda, no mesmo dia, a equipe de policiais civis recuperou uma moto, cor preta, que havia sido furtada na semana. O veículo estava sendo depenado no bairro da Cidade Nova, no campo da Ladeira. Além da moto, detalha o delegado, foi recuperado um telefone celular roubado no bairro da Cidade Nova também esta semana. Outros três celulares sem origem comprovada também foram apreendidos e estão recolhidos na Delegacia.

sexta-feira, 18 de agosto de 2017

POLÍCIAS CIVIL E MILITAR PRENDEM ACUSADOS DE ASSALTAR FAZENDA EM SÃO FRANCISCO DO PARÁ

As Polícias Civil e Militar, de Igarapé-Açu, nordeste do Estado, prenderam, nesta quarta-feira, 16, Wesllen Cristian Ribeiro da Silva e Fabrício Cardoso Andrade, acusados de envolvimento em uma associação criminosa responsável por assaltar uma fazenda localizada no município de São Francisco do Pará, na mesma região. Com os presos, os policiais apreenderam três armas de fogo. Uma delas é uma pistola calibre ponto 40, arma pertencente à Força Nacional de Segurança Pública, roubada de um policial militar, no mês de julho deste ano, no distrito de Marudá, em Marapanim, no Pará. O policial compareceu à Delegacia de Igarapé-Açu e reconheceu um dos presos como o autor do roubo.

Armas, drogas, dinheiro e demais objetos roubados recuperados pelos policiais

Segundo o delegado Augusto Damasceno, titular da Delegacia de Igarapé-Açu, as prisões resultaram de operações integradas das Polícias Civil e Militar realizadas na região para combate à criminalidade. O policial civil explica que, há cerca de 20 dias, um grupo formado por aproximadamente quatro homens invadiu uma fazenda em São Francisco do Pará. No local, os assaltantes renderam o caseiro do propriedade rural e ainda o agrediram fisicamente. Depois, o grupo roubou do local diversos objetos de valor. Após o crime ser comunicado à Delegacia de Polícia Civil e à PM, as investigações foram iniciadas. Um dos suspeitos do crime foi identificado e teve mandado de prisão preventiva solicitada pelo delegado à Justiça do município. A ordem de prisão foi decretada pelo Poder Judiciário e assim as buscas aos suspeitos continuaram.

Durante o trabalho, uma guarnição de policiais militares recebeu denúncia anônima de que os supostos autores do assalto à fazenda estavam escondidos em uma casa em Igarapé-Açu. Assim, explica o delegado, os policiais foram até o local e localizaram os dois suspeitos. Durante revista na casa, foram encontradas uma pistola, uma espingarda e uma arma caseira, além de munições, dois facões, drogas e objetos roubados durante o assalto na fazenda, como relógios de pulso e um tablet. Em depoimento, os presos confessaram envolvimento no roubo à fazenda. Eles vão responder pelos crimes de porte ilegal de arma de fogo, tráfico de drogas e associação criminosa. Ambos estão custodiados na Delegacia de Igarapé-Açu à disposição da justiça.

OUTRO PRESO Também foi preso, nesta quarta-feira, 16, em cumprimento ao mandado de prisão preventiva, Lucas Barbosa de Freitas, pelo crime de roubo qualificado. Ele responde por vários outros crimes, como homicídio. Ele é conhecido por cometer crimes na localidade Vila do Jambuaçu, município de São Francisco do Pará. Lucas está recolhido em Igarapé-Açu à disposição da Justiça. 

POLÍCIA CIVIL RECEBE ALUNOS DO CURSO DE FORMAÇÃO DE POLICIAIS CIVIS DO PARÁ

A Academia da Polícia Civil (Acadepol) recepcionou, nesta sexta-feira, 18, os cerca de 300 primeiros novos alunos aprovados para a segunda etapa do Concurso Público da Polícia Civil para os cargos de investigador, escrivão e papiloscopista. Os novos alunos foram recepcionados pelo delegado-geral Rilmar Firmino; pela delegada-geral adjunta, Christiane Ferreira, e pela diretora da Acadepol, delegada Marlise Tourão, no auditório do Instituto de Ensino de Segurança do Pará (Iesp), em Marituba, na Grande Belém. Na ocasião, os novos alunos receberam os uniformes e o material didático do Curso e também as primeiras instruções das atividades que serão realizadas, durante o Curso, nos próximos quatro meses. 

DELEGADO-GERAL CONVERSA COM ALUNOS
Na segunda-feira, 21, pela manhã, os novos alunos terão aula inaugural do Curso de Formação de Policiais Civis no Hangar com palestra proferida pelo governador do Pará, Simão Jatene. O delegado-geral salientou o compromisso que cada futuro policial civil precisa ter com o serviço público. "O serviço público na área policial é um serviço público diferenciado. Então, você precisa estar certo de que uma decisão errada que você toma na atividade policial pode custar sua vida ou a sua liberdade", destacou, ao falar aos novos alunos da Academia da Polícia Civil. 


Conforme a delegada Marlise Tourão, a maioria dos novos alunos é de fora do Estado do Pará e do sexo masculino. Dentre os homens, a expectativa para o início do Curso de Formação de Policiais Civis é grande. É o caso do candidato ao cargo de investigador de Polícia, o carioca Juan Magalhães, que veio do Rio de Janeiro, para disputar uma vaga no concurso público da Polícia Civil do Pará. "Minha expectativa é a melhor possível para adquirir conhecimento técnico aliado à prática nesse Curso de Formação. Espero me capacitar ao máximo para que possa servir bem ao povo do Pará", ressalta. Ele destaca o concurso público da Polícia Civil do Pará como um certame de grande concorrência a nível nacional. 

Entre as mulheres o início do Curso de Formação de Policiais Civis também está sendo muito aguardado. A tocantinense Flora Assunção, moradora na cidade de Araguaína, vê com muita expectativa o início da segunda fase do concurso. "Espero que, durante esses quatro meses de curso, a gente tenha o melhor aproveitamento possível, para que possamos sair realmente preparados para servir a sociedade de forma eficiente e eficaz", enfatiza. A aluna Tatiane Souza, que é de Belém, destaca o alto nível do concurso público que, em sua primeira etapa, durou um ano, e que agora terá sua segunda etapa, com o Curso de Formação. "Espero que dê tudo certo no final e que a gente consiga prestar um bom serviço à sociedade", ressalta.

FLORA, JUAN E TATIANE: MUITA EXPECTATIVA ENTRE OS NOVOS ALUNOS
Em outubro, será a vez dos alunos do Curso de Formação de delegado de Polícia Civil a serem apresentados para iniciar a segunda etapa do concurso. A previsão é de que o Curso de Formação de Policiais civis termine em dezembro deste ano para os candidatos aos cargos de escrivão, investigador e papiloscopista. Para os candidatos a delegado, a previsão é de encerramento em fevereiro de 2018. 

POLÍCIA CIVIL PROMOVE SERVIÇOS GRATUITOS À COMUNIDADE DO 40 HORAS EM ANANINDEUA

A Polícia Civil, por meio da Diretoria de Atendimento a Grupos Vulneráveis (DAV), vai promover neste sábado e domingo, dias 19 e 20, de 8 horas da manhã às 18 horas, uma série de atendimentos gratuitos voltados à comunidade, em especial, às mulheres, que residem no 40 Horas e adjacências, em Ananindeua, região metropolitana de Belém. Entre os serviços estão emissões de carteiras de identidade, registros de boletins de ocorrência, pedidos de medidas protetivas às mulheres vítimas de violência doméstica, orientações jurídicas e sociais, palestras, corte de cabelo, limpeza de pele, exames rápidos de pressão arterial, glicemia e teste de HIV, entre outros. A programação será realizada na sede da Escola Municipal Professora Raimunda Pinto, na Estrada Santa Clara, s/n, próximo à feira do 40 Horas.

As ações fazem parte do Projeto "Mulher Respeitada é Mulher Empoderada" coordenado pela DAV em parceria com a Coordenadoria da Mulher de Ananindeua, Conselho Municipal da Mulher, Centro de Referência de Atendimento à Mulher em Situação de Violência (CRAM) e Associação Flor Ananin. 

Neste sábado, dia 19, de 8 horas da manhã ao meio-dia, haverá emissão de cerca de 100 de carteiras de identidade, encaminhamentos ao serviço público, solicitação de medidas protetivas, prestação de orientação jurídica, entre outros serviços.

De 8 horas até as 18 horas, haverá atendimento na Delegacia Móvel, um veículo policial no qual estará presente uma equipe de policiais femininas prontas para registrar boletins de ocorrência e prestar atendimentos a casos de violência doméstica contra a mulher. 

No domingo, dia 20, a Delegacia Móvel vai permanecer na escola, de 8 horas da manhã às 18 horas, para continuar os atendimentos de violência doméstica contra a mulher. Segundo a delegada Aline Boaventura, titular da DAV, o projeto é voltado também a atender aos homens e jovens, com corte de cabelo, serviços de embelezamento e atendimentos médicos rápidos. No evento, serão realizadas também palestras sobre o combate à violência doméstica contra a mulher.

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

POLÍCIA CIVIL LANÇA EDITAL PARA CONTRATAR TEMPORÁRIOS PARA CARGOS ADMINISTRATIVOS E DE SERVIÇO SOCIAL

A Polícia Civil divulgou, na edição nesta quarta-feira, 16, do Diário Oficial do Estado, o edital para do Processo Seletivo Simplificado (PSS), para preenchimento de vagas em funções temporárias de Nível Superior e Médio. Ao todo, são oferecidas cinco vagas: quatro para assistente administrativo (Nível Médio) e uma para técnico em Gestão Pública em Serviço Social (Nível Superior). 

As inscrições serão feitas no endereço eletrônico www.sipros.pa.gov.br nos dias 21 e 22 de agosto de 2017 (próximas segunda e terça-feira, respectivamente). As remunerações são de R$ 1.037,00 para assistente administrativo e R$ 2.873,01 para técnico em Gestão Pública - Serviço Social. 

PARA VER O EDITAL CLIQUE AQUI

Os candidatos passarão por fases eliminatórias durante o processo de seleção. Para a função de Nível Superior, serão aplicadas três fases de seleção: Inscrição, Análise Documental e Entrevista. Para Nível Médio, serão aplicados duas fases: Inscrição e Análise Documental. 

Os candidatos selecionados serão chamados a firmarem o contrato temporário para prestação de serviço, de acordo com o cargo escolhido, no momento da inscrição, com a jornada de trabalho de seis horas diárias, totalizando 30 horas semanais em horário estabelecido de acordo com a necessidade da Instituição.

segunda-feira, 7 de agosto de 2017

POLÍCIA CIVIL APURA CIRCUNSTÂNCIAS DA MORTE DE ESCRIVÃO NA DELEGACIA DE ITUPIRANGA

A Polícia Civil está apurando as circunstâncias da morte do escrivão José Raimundo Oliveira Rodrigues, que foi encontrado morto no cartório da Delegacia de Itupiranga, sudeste do Pará, onde trabalhava. Informações iniciais apuradas pelo delegado Marcelo Dias, superintendente da Polícia Civil na Região Sudeste do Pará, dão conta de que o policial civil cometeu suicídio com dois disparos de pistola calibre .40, dentro do cartório da Delegacia. O primeiro disparo atingiu o maxilar, cujo projétil se alojou na sobrancelha direita e não chegou a atingir a massa encefálica, e o segundo foi disparado contra o próprio peito do policial civil.

Foram ouvidos dois policiais militares do Grupamento Tático-Operacional (GTO) de Marabá; dois investigadores, a delegada titular da Delegacia e duas testemunhas oculares que aguardavam serem atendidas pelo escrivão. O delegado apurou que, no momento dos disparos, um dos investigadores havia acabado de chegar à Delegacia, enquanto o outro estava no alojamento do prédio.

Assim que ouviu o primeiro disparo, o investigador, que chegava à Delegacia, olhou pela janela, no lado de fora do prédio, e viu o escrivão caído no cartório. De imediato, o policial civil passou a pedir socorro para ajudar o escrivão. Foi nesse momento que o segundo disparo foi ouvido. Logo em seguida, os dois policiais civis juntamente com os policiais militares entraram no cartório e encontraram o escrivão morto com a arma ao lado do corpo.

Assim que foi comunicado sobre o fato, o delegado Marcelo Dias iniciou as investigações, requisitando ao Centro de Perícias Científicas Renato Chaves, núcleo de Marabá, a realização de perícia no local dos fatos, bem como remoção do corpo para passar por exames necessários para confirmar oficialmente a causa da morte, além da apreensão e encaminhamento da pistola usada pelo policial civil para ser periciada. O delegado ressalta que, apesar dos depoimentos e das investigações realizadas no local indicarem que houve o suicídio, prefere aguardar os laudos periciais.

CARTEIRAS DE IDENTIDADE JÁ SÃO EMITIDAS COM A INFORMAÇÃO DO TIPO DE SANGUE NO PARÁ

A Diretoria de Identificação da Polícia Civil já pode emitir, desde hoje, dia 1º, carteiras de identidade com a informação sobre o tipo sanguíneo das pessoas impressa no documento. A medida atende ao decreto do Governo do Pará, nº 1.807, publicado no último dia 26 de julho, no Diário Oficial do Estado. De acordo com o diretor de identificação da Polícia Civil, papiloscopista Antônio Ricardo Moura Paula, as pessoas que forem obter uma nova carteira de identidade em qualquer Posto de Identificação do Pará pode solicitar a inclusão do chamado Fator RH (tipo de sangue) no documento. A informação será impressa no lado esquerdo inferior da face de texto - lado em que constam os nomes dos pais, a naturalidade, o número do Registro Geral, entre outros dados pessoais - da carteira de identidade.

ANTONIO RICARDO PAULA, DIRETOR DE IDENTIFICAÇÃO
A informação visa, principalmente, agilizar o pronto-atendimento de pessoas em situações de urgência nas unidades de saúde. Antônio Ricardo alerta que a inclusão da informação do tipo sanguíneo no documento não é obrigatória. "É uma opção da pessoa", enfatiza. Para tanto, explica o policial civil, será necessário apresentar algum documento emitido por órgão público que ateste o tipo do sangue da pessoa. Entre os documentos que são aceitos estão os emitidos pela Fundação Centro de Hemoterapia e Hematologia do Pará (HEMOPA), os atestados de exames laboratoriais fornecidos por serviços médicos oficiais da rede de saúde pública e os atestados emitidos pelo Sistema Nacional de Sangue, Componentes e Derivados (SINASAN), que faz parte do Sistema Único de Saúde (SUS).

CARTEIRAS DE IDENTIDADE CONTAM COM TIPO DE SANGUE
Da mesma forma, a informação sobre o tipo de sangue será inserido no chamado Prontuário Civil das pessoas, que é o documento usado para controle da Diretoria de Identificação e que fica nos arquivos de Identificação Civil do Pará. Dentro do documento, já existe um espaço para inclusão do Fator RH das pessoas. A informação também ficará registrada no Sistema de Identificação Civil, que é o sistema informatizado que armazena os dados pessoais que são inseridos nos documento de identidade. De forma que, quando uma nova carteira de identidade for emitida não será preciso o cidadão comprovar novamente o tipo sanguíneo.

O diretor de Identificação explica que a inclusão do Fator RH na carteira de identidade, para quem já emitiu uma carteira de identidade até o dia de ontem, que não precisa procurar novamente o Posto de Identificação para trocar o documento. A inclusão do Fator RH na carteira de identidade somente será feita quando um novo documento for emitido. O decreto nº 1.807, assinado pelo vice-governador, José da Cruz Marinho, foi publicado para regulamentar o artigo 1º, em seu inciso I, da Lei Estadual 8.443, de 6 de dezembro de 2016, que trata sobre os documentos oficiais do Estado usados para fins de inclusão, por opção do usuário, do tipo sanguíneo e fator RH, nas carteiras de identidade emitidas no Pará. 

POLÍCIA CIVIL INICIA NESTA TERÇA-FEIRA, DIA 8, PROGRAMAÇÃO DE SEU 19º CÍRIO DE NOSSA SENHORA DE NAZARÉ

Será realizada, na próxima terça-feira, dia 8, às 9 horas da manhã, a abertura oficial da programação do 19º Círio da Polícia Civil em homenagem à Nossa Senhora de Nazaré. O evento vai contar com uma missa celebrada pelo Bispo Auxiliar da Arquidiocese de Belém, Dom Irineu Roman, no auditório da Delegacia-Geral, na Avenida Magalhães Barata, bairro de Nazaré, em Belém. Todos estão convidados a participar da abertura. Ainda, no dia 8, às 16 horas, vai começar a peregrinação da imagem de Nossa Senhora de Nazaré. O primeiro local a ser visitado é a Divisão de Polícia Administrativa (DPA), que fica no prédio da Delegacia-Geral. Na quarta-feira, pela manhã, a imagem será levada para a Seccional Urbana de Polícia do distrito de Mosqueiro.


Este ano, o Círio da Polícia Civil terá o lema "Maria, Estrela da Evangelização: Luz que nos leva a Jesus". A programação oficial terá mais de um mês de atividades que incluem a romaria da imagem da padroeira dos paraenses pelas sedes de Delegacias, Seccionais e Divisões da Polícia Civil, entidades de classe e setores da Segurança Pública, na Região Metropolitana de Belém, além de visitas programadas.

A peregrinação vai se estender até o dia 22 de setembro, quando será realizada a romaria rodoviária que leva a imagem desde a sede da Seccional Urbana do Guamá até a Delegacia-Geral. A procissão do 19º Círio da Polícia Civil será realizada tradicionalmente no último domingo de setembro, dia 24. O Círio da Polícia Civil surgiu no ano de 1999, como forma de proporcionar aos servidores da instituição policial uma oportunidade de homenagear a padroeira dos paraenses, pois durante a procissão do Círio de Nazaré os profissionais estavam trabalhando na Segurança Pública do evento.

OPERAÇÃO POLICIAL COMBATE CRIMES NO TRÂNSITO EM TRÊS CIDADES DO MARAJÓ

As Polícias Civil e Militar, e o Departamento Estadual de Trânsito (Detran) deflagraram, neste fim de semana, a operação Curcurama, para combater infrações de trânsito e reprimir práticas criminosas nas cidades de Soure, Salvaterra e Cachoeira do Arari, na ilha do Marajó. Ao todo, sete motos com irregularidades foram apreendidas, entre a sexta-feira e a noite de domingo, 6. Duas pessoas foram flagradas dirigindo sob influência de bebida alcoólica e outras duas pessoas foram presas em flagrante por tráfico de drogas ilícitas. Os resultados foram divulgados, nesta segunda-feira, 7, pela Superintendência da Polícia Civil na Região do Marajó Oriental, sediada em Soure.


 
Segundo o delegado Rodrigo Amorim, titular da Superintendência, na sexta-feira, 4, a operação teve início com a realização de uma barreira de fiscalização de trânsito na Rua 4 com Travessa 17, em Soure. No local, explica o policial civil, duas motos foram apreendidas pelos agentes do Detran por estarem com impedimento judicial para circularem na cidade. Logo em seguida, na área do porto da balsa, que faz a travessia no rio Paracauari, entre Soure e Salvaterra, mais uma moto foi apreendida com suspeita de chassi adulterado. Em outra barreira policial, realizada no mesmo dia, pela tarde, na Rua 4 com Travessa 20, foi apreendida uma moto com IPVA atrasado.


No dia seguinte, sábado, 5, a operação seguiu até a área do Porto do Camará, em Salvaterra, onde atracam embarcações vindas de Belém, onde mais uma moto foi apreendida. "O veículo estava com IPVA atrasado", detalha o delegado. Além disso, duas pessoas foram presas no local por tráfico de drogas. Um adolescente foi flagrado por ato infracional análogo a tráfico de drogas. Duas pessoas foram autuadas por consumo de drogas, em Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO), e depois liberadas. 

Ainda, no sábado, a operação se deslocou até a estrada que dá acesso ao balneário de Pesqueiro. Nesse local, foram realizados dois flagrantes por embriaguez ao volante. No domingo, 6, na Rua 4 com Travessa 17, os agentes do Detran apreenderam outras duas motos. Os veículos estavam com IPVA atrasados. Um dos condutores foi autuado por desobediência na sede da Delegacia de Soure. 

sexta-feira, 14 de julho de 2017

POLÍCIA CIVIL LAMENTA FALECIMENTO DO AUXILIAR TÉCNICO DE POLÍCIA CIVIL RAIMUNDO NONATO RODRIGUES DE OLIVEIRA

A Polícia Civil lamenta profundamente o falecimento do auxiliar técnico de Polícia Civil, Raimundo Nonato Rodrigues de Oliveira, o Seu Raimundo, que tinha 69 anos e que tinha 33 anos de serviço público no Estado. Desde outubro de 2005, estava lotado na Diretoria de Polícia Especializada (DPE), na sede da Delegacia-Geral, em Belém. 

O corpo do Seu Raimundo será velado hoje, com horário a ser definido, na capela mortuária da Sociedade União Good Pax, localizada na Travessa Lomas Valentinas, entre Avenidas Duque de Caxias e Rômulo Maiorana (25 de Setembro), no Marco, em Belém. 

A instituição externaliza seus votos de condolências à família, aos amigos e a todos os colegas de trabalho enlutados e roga a Deus que fortaleça a todos nesse momento difícil.

quinta-feira, 13 de julho de 2017

PRESO EM FLAGRANTE POR TRÁFICO DE ENTORPECENTES NA SACRAMENTA EM BELÉM

PRESO

Policiais civis da Seccional da Sacramenta prenderam, nesta quarta-feira, 12, em Belém, o auxiliar de serviços gerais Pedro Leonardo Silva do Nascimento, 22 anos, de apelido Leo, por tráfico de drogas, no bairro da Sacramenta, em Belém. Com ele, 100 petecas de maconha do tipo limãozinho, foram apreendidas. O delegado Alberto Teixeira, diretor da Seccional, explica que a prisão dele foi resultado de um registro de ocorrência de um furto de um telefone celular de uma funcionária da escola estadual José Alves Maia, registrado na última segunda-feira, na Seccional, em que ele foi apontado como o suspeito do crime. 

A partir das análises de uma câmera de segurança instalada em frente à porta da sala da secretaria da escola, onde estava a bolsa com o celular da vítima, os policiais civis verificar que as únicas pessoas que entraram na sala foram dois funcionários - um homem e uma mulher - de uma empresa contratada pela Secretaria de Educação do Estado (Seduc) para prestar serviço de limpeza na escola. A mulher, que já tem três anos trabalhando na escola, ficou poucos minutos na sala e saiu. 

O homem, identificado depois como o suspeito Pedro Leonardo, que trabalha há apenas um mês no local, ficou mais tempo na sala. Assim, os policiais civis foram ontem até a escola e conduziram os dois funcionários até a sede da Seccional para que os dois fossem ouvidos em depoimento sobre o furto do celular. Na Seccional, Pedro Leonardo se mostrou muito nervoso durante o depoimento. Foi então que um dos policiais civis resolveu revistar a mochila do suspeito e encontrou a droga. "Possivelmente a droga, ele conseguiu comprar com a venda do celular furtado. A gente deduz isso, porque ele nega ter furtado o celular", salienta o delegado. Dessa forma, salienta o delegado, Pedro Leonardo vai responder por tráfico de drogas e vai responder inquérito pelo furto do celular.

DROGAS APREENDIDAS
NOTA DA SEDUC A Seduc confirma a prisão de Pedro Leonardo Silva do Nascimento, funcionário de uma empresa prestadora de serviços contratada para atuar na Escola Estadual José Alves Maia, situada na Avenida Senador Lemos, cujos alunos estão de férias. Ele foi acusado de ter furtado, na última segunda-feira (10/7), no interior da escola, o celular de uma funcionária. Segundo informações da polícia, ele portava drogas ao ser preso fora da escola. 

O episódio é restrito à esfera policial, não havendo implicação com a atividade pedagógica ou de outra ordem; principalmente, pelo fato de o acusado não ter vínculo com a área educacional, sendo funcionário terceirizado para os serviços de limpeza da escola. Independente dos procedimentos restritos à Polícia, a Secretaria de Educação comunicou o fato à empresa prestadora de serviço solicitando que o acusado seja desligado dos serviços vinculados à Seduc. E, por meio da Ouvidoria, estão sendo tomadas medidas internas que o caso exige, ao tempo em que interage com área de segurança do governo para ampliar os procedimentos de segurança nas escolas.

DELEGACIA DE POLÍCIA FLUVIAL PRENDE ACUSADO DE ASSALTAR BALSA NA ILHA DO MARAJÓ

Policiais civis da Delegacia de Polícia Fluvial (DPFlu), unidade policial vinculada ao Grupamento Fluvial de Segurança Pública, prenderam, nesta quinta-feira, 13, o foragido da Justiça Jailson Tavares Farias, 30 anos, no momento em que embarcava em um navio no porto Custódio, no bairro do Jurunas, em Belém. Ele é acusado de atuar como "pirata" em assaltos a embarcações. Jailson é acusado de assaltar uma balsa, na última quarta-feira, dia 6, na Ilha do Marajó. 

PRESO
Ao ser preso, ele foi flagrado com uma pistola calibre 40, arma de uso permitido apenas às Polícias, com numeração raspada e oito petecas de "Skank", um tipo de maconha modificada em laboratório, além de relógios e dinheiro. Segundo informações do delegado Arthur Braga, titular da DPFlu, o suspeito pretendia viajar no navio que seguia para o município de Limoeiro do Ajuru. 

APREENSÕES
Ele tem mandado de prisão expedido pela Justiça do Pará pelo assalto à balsa. "O preso foi conduzido à sede da Delegacia no Grupamento Fluvial para ser autuado por porte ilegal de arma de uso restrito a Polícia e tráfico de drogas", detalhou o delegado.

PRESOS DOIS ACUSADOS DE TENTATIVA DE HOMICÍDIO EM SANTA IZABEL DO PARÁ

A Polícia Civil divulgou, nesta quinta-feira, dia 13, a prisão dos acusados Gleidson Gabriel Costa da Silva e Carlos Eduardo Pinheiro Leite, por tentativa de homicídio, em Santa Izabel do Pará, nordeste paraense. A tentativa de assassinato foi registrada em 12 de abril deste ano, quando a vítima estava em um salão de beleza. Os acusados foram ao local e efetuaram diversos disparos contra a vítima, mas os disparos não atingiram o alvo. 

SECCIONAL DE SANTA IZABEL DO PARÁ
Após o conhecimento do crime, a delegada Rafaella Cabral, da Seccional de Santa Izabel do Pará, deu inicio às investigações para descobrir a autoria e a motivação do crime. "A motivação teria partido de constantes ameaças direcionadas aos suspeitos, vinda de um grupo de pessoas do qual a vítima fazia parte, e de desavenças existentes há mais de 10 anos", explica a policial civil. 

Com a identificação da autoria e comprovada a materialidade da tentativa de homicídio, salienta a delegada, foi requisitada à Justiça a prisão preventiva dos acusados. Eles já estão recolhidos à disposição da Justiça em unidades da Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado do Pará (SUSIPE). As investigações contaram com a atuação do chefe de operações da Seccional, investigador Mateus Almeida, e da equipe plantonista formada pelos policiais civis Emilia Lagoia, Leonice Matos e Ronildo Ferreira.

OPERAÇÃO MARATAUÍRA RESULTA EM 26 PRISÕES EM ABAETETUBA NO PARÁ

Doze presos por homicídio, seis por tráfico de drogas, outros seis presos por roubo e dois por latrocínios (roubos seguidos de morte), totalizando 26 presos. Este foi o saldo final da operação Maratauíra deflagrada pela Polícia Civil, na madrugada desta quinta-feira, 13, no município de Abaetetuba, na região do Baixo-Tocantins, nordeste paraense. Do total de presos, 23 foram presas em cumprimento a mandados de prisão e outras três em flagrante por tráfico de entorpecentes. Dentre os presos, três são mulheres. Diversas porções de drogas foram apreendidas.  

OPERAÇÃO 

POLICIAL CIVIL CUMPRE MANDADO DE BUSCA E APREENSÃO EM RESIDÊNCIA
Os presos foram levados até a sede do Instituto de Ensino de Segurança do Pará (IESP), em Marituba, na região metropolitana de Belém, onde foi realizada, no final da manhã, uma entrevista coletiva, pelo secretário de Segurança Pública, Jeannot Jansen; pelo delegado-geral Rilmar Firmino, e pelo diretor de Polícia Especializada, delegado Silvio Maués, para apresentar os resultados da ação policial. Ao todo, 200 policiais civis de unidades policiais da capital, Divisões Especializadas e Delegacias de vários municípios do Estado, foram acionados para atuar na operação. Eles saíram por volta de 3 horas da manhã, após reunião realizada no auditório do IESP, em deslocamento até Abaetetuba, para cumprir 55 mandados de busca e apreensão em residências da cidade. 

DROGAS APREENDIDAS 
Segundo o delegado-geral, a investigação sobre o latrocínio do feirante Raimundo Lobato Mota, crime ocorrido em janeiro deste ano, às margens do rio Maratauíra (rio que passa em frente à Abaetetuba), foi o ponto de partida para deflagração da operação que é resultado de investigações realizadas pelo Núcleo de Apoio à Investigação de Abaetetuba e da Superintendência da Polícia Civil na Região do Baixo-Tocantins, também sediada em Abaetetuba. 

Em decorrência das investigações do crime, realizada por policiais civis de Abaetetuba, foi identificado o autor do crime. Trata-se de Gleifeson dos Santos Amorim, de apelido Cutraca, um dos presos na operação. No decorrer das investigações, os policiais civis responsáveis pelo inquérito apuraram que o acusado também estava envolvido em outro crime. O latrocínio do professor Andrew Luis Teixeira Monteiro, crime ocorrido no ano passado. Durante as investigações, outro envolvido na morte do professor foi identificado como Judicleison da Costa, de apelido Cocota, que também foi preso na operação Maratauíra. 
PRESOS
A operação em Abaetetuba, detalha o delegado-geral, foi uma continuidade da operação Timbó, que foi deflagrada em 4 de maio deste ano, em Igarapé-Miri, cidade situada na região do Baixo-Tocantins, próxima a Abaetetuba. Na ocasião, foram cumpridos mais de 100 ordens judiciais, entre mandados de busca e apreensão e de prisão preventiva, contra acusados de envolvimento em crimes, como roubos e homicídios. Ao todo, 34 pessoas – 27 homens, 4 mulheres e três adolescentes - foram conduzidas inicialmente para a Delegacia do município, e depois encaminhadas para a sede do IESP, em Marituba. Nesse local, foi montada uma estrutura em diversas salas do Instituto com computadores instalados e conectados à internet para acessar o sistema usado pela Polícia Civil para registros de procedimentos policiais, como prisões em flagrante. 

RILMAR FIRMINO E JEANNOT JANSEN
O secretário de Segurança Pública, Jeannot Jansen, destacou na coletiva de imprensa, o trabalho de inteligência policial desempenhado pela Polícia Civil e que é fundamental para realização de operações como essa. Ele destacou os investimentos realizados em inteligência policial no Sistema de Segurança Pública do Pará pelo Governo do Estado, como a criação dos Núcleos de Apoio à Investigação nas principais regiões do interior do Pará, como nas regiões de Marabá, Santarém, Redenção, Abaetetuba e Castanhal. Após o final dos procedimentos policiais, como autos de prisão em flagrante e comunicação do cumprimento dos mandados de prisão à Justiça, os presos foram conduzidos para Unidades do Sistema Penitenciário na região metropolitana. 

domingo, 9 de julho de 2017

POLÍCIA CIVIL PROMOVE ENCONTRO COM COMUNIDADE EM PORTEL

A Polícia Civil esteve presente em um debate realizado com a presença de pais, crianças e adolescentes, neste sábado, 8, na sede da Comunidade Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, em Portel, no Marajó. O evento como objetivo discutir sobre o papel da Polícia na sociedade, com enfoque nos direitos e nas garantias fundamentais. 


A palestra sobre o tema foi realizada pelo delegado Paulo Junqueira, titular da Delegacia do município. O encontro reuniu moradores de comunidades ribeirinhas e dos bairros da Portelinha e Cidade Nova, em Portel. Foi um momento para integrar a Polícia Civil e a comunidade do município, como forma de trocar conhecimentos, prestar orientações e esclarecimentos sobre as leis e o Estatuto da Criança e do Adolescente. 

Mais do que reprimir os crimes, a atuação da Polícia Civil também está voltada para a prevenção social da violência, por meio da informação da sociedade, o que também contribui em muito para o combate às consequências da violência, como o crime. O encontro foi muito válido para a comunidade que pode conhecer mais o trabalho desempenhado pelas Polícias no município. 

sábado, 8 de julho de 2017

POLÍCIA CIVIL APREENDE 60 QUILOS DE COCAÍNA DURANTE OPERAÇÃO NO MARAJÓ


Uma operação policial coordenada pela Polícia Civil, por meio da Divisão Estadual de Narcóticos (Denarc), com apoio do Grupamento Fluvial de Segurança Pública e Comando de Operações Especiais (COE), resultou, ontem de madrugada, dia 7, na apreensão de 60 quilos de cocaína, um fuzil AR 556 com 31 munições e uma lancha em Ponta de Pedras, na ilha do Marajó. Francislei do Santos Leão foi preso em flagrante de posse das drogas. Outros três envolvidos no esquema de tráfico de drogas já haviam sido presos no sábado passado, dia 1º, em Belém. Eduardo da Silva Moura, de apelido Beá; Patrick Menezes Araújo e Anderson do Vale Lima já estão recolhidos no Sistema Penitenciário do Pará. 


As apreensões foram resultados da continuidade das investigações para desarticular o esquema de distribuição de drogas vindas de Tabatinga, no Amazonas, com destino à capital paraense, com passagem pelo Marajó. Segundo o delegado Hennison Jacob, titular da Denarc, a droga foi apreendida na ilha da Olaria, em Ponta de Pedras, na ilha do Marajó. A lancha foi localizada no furo do Rio Panema, também em Ponta de Pedras, às proximidades da ilha onde as drogas foram localizadas juntamente com a arma de fogo.  


Conforme o delegado, a apreensão foi resultado de investigação realizada pela equipe da Denarc. "Ao todo, o grupo de traficantes é formado por 12 pessoas. Existem outras três pessoas escondidas na mata em Ponta de Pedras", detalha o policial civil. Ele salienta que as investigações continuam para apreender o restante da droga e prender as outras três pessoas que atuam como "mulas" no transporte dos entorpecentes. Os presos foram transferidos ao Sistema Penitenciário e as drogas encaminhadas para perícia no Centro de Perícias Científicas Renato Chaves, em Belém. 

sexta-feira, 30 de junho de 2017

POLÍCIA CIVIL DO PARÁ FAZ PRIMEIRA PRISÃO DE CURADOR DO JOGO DA "BALEIA AZUL" NO BRASIL

A Polícia Civil apresentou, nesta sexta-feira, 30, detalhes sobre a operação “Blue Whale” deflagrada por policiais civis da Divisão de Prevenção e Repressão a Crimes Tecnológicos (DPRCT) do Pará, na zona rural do município de Bequimão, a 77 quilômetros de São Luís, capital do Maranhão, no dia de ontem. No local, foi preso o estudante maranhense Jardson Cantanhede Amorim, 19 anos, foi a primeira pessoa no Brasil a ser presa acusada de atuar como "curador" do jogo Baleia Azul na internet. Ele teve mandado de prisão preventiva decretado pela Justiça paraense após ser identificado como intermediador do Grupo “Blue Whale”, página no Facebook que era usada para orientar crianças e adolescentes a cumprirem o jogo que conta com uma série de desafios, desde a mutilação do próprio corpo com cortes, escutar músicas psicodélicas e até em provas que podem levar ao suicídio dos jovens. 

PRESO
O preso chegou a Belém, na noite de ontem, e foi ouvido em depoimento hoje na sede da DPRCT, no bairro do Telégrafo, pela delegada Vanessa Lee. Segundo a delegada, até o momento, duas vítimas já foram identificadas. Uma delas é uma jovem de 18 anos, moradora em Ananindeua, na região metropolitana de Belém, que chegou a cortar as mãos e braços durante os desafios. A outra vítima é uma jovem que mora em Portugal, que também se lesionou com cortes. Ouvido em depoimento, o preso negou ser curador do jogo da Baleia Azul. As investigações foram iniciadas há três meses, após a mãe da jovem de 18 anos ter procurado inicialmente a Seccional Urbana de Ananindeua, de onde foi encaminhada para a DPRCT, em Belém. Ouvida pela delegada Vanessa Lee, a mãe da jovem informou que a filha estava cumprindo desafios do chamado jogo da Baleia Azul e que chegou a cortar o próprio corpo com uma navalha para cumprir as provas repassadas em uma página na rede social Facebook. 

DELEGADA VANESSA LEE FALA DAS INVESTIGAÇÕES
Após ouvir os depoimentos, a delegada apurou, na época, que a página possuía mais de um curador do jogo. Um deles, que seria o maranhense, explica a delegada, efetuou o aliciamento da vítima paraense pelo Facebook, por meio de um perfil falso e, posteriormente, enviou um convite para a vítima para participar do grupo. Os jovens eram orientados a acessar uma outra rede social de origem russa denominada “VK”. Segundo informações coletadas na rede mundial de computadores, além do Pará, ocorreram casos semelhantes nos Estados do Mato Grosso e Minas Gerais. Ao todo, as investigações identificaram no grupo um total de 88 participantes, mas o número de pessoas com as quais ele se comunicou nas redes sociais não pode ser mensurado. 

As investigações realizadas mostraram que os criminosos, através da internet, cooptaram crianças e adolescentes, em geral, fragilizados emocionalmente por traumas e em estados depressivos, por problemas familiares, a participarem dos jogos. "Facilmente, elas foram impressionadas pelas exigências e orientadas a realizarem as tarefas, caso contrário eram ameaçadas ou tinha os familiares ameaçados", explica. A dinâmica do jogo começava por links contidos em grupos no Facebook, os quais redirecionam os jovens para a rede social russa. Depois, os adolescentes eram selecionados a participar do jogo e a cumprir 50 desafios macabros. Neste jogo, detalha a delegada, o “curador” convidava os jovens para o jogo e enviava os desafios a serem cumpridos por meio de um bate-papo. 

VÍTIMA FOI INSTIGADA A SE CORTAR
Nas conversas, os jovens eram instigados a pegar uma navalha ou faca e riscar a palma da mão com uma numeração fornecida pelo "curador". Depois, tinham que enviar a foto da mão para mostrar que haviam cumprido a prova para poder passar para a próxima prova. A equipe policial da DPRCT efetuou a identificação de IPs e de dados telemáticos para localizar e identificar o endereço do “curador” responsável pelo jogo. Jardson Amorim foi preso na casa onde mora com os pais, em uma comunidade rural, no interior do município maranhense. No local, detalha a delegada, o acusado acessava a internet por meio do telefone celular. Para realizar as investigações, a equipe policial da DPRCT contou com apoio da Coordenação Geral de Inteligência (CGI) da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp), por meio do programa Cyberlab. 

As investigações resultaram na decretação de mandados judiciais pela 2ª Vara Criminal da Comarca de Ananindeua no Pará. A operação policial no Maranhão, que foi coordenada pela delegada Karina Campelo, da DPRCT, foi realizada em conjunto com a equipe de policiais civis da Delegacia de Bequimão coordenada pela delegada titular do município maranhense, Martha Dayanne. O preso vai responder pelo crime previsto no artigo 122, do Código Penal, por induzimento, instigação ou auxílio ao suicídio. O crime tem duas penas previstas. Uma delas é de 1 a 3 anos, caso resulte em lesão corporal da vítima, ou de 2 a 6 anos, caso resulte na morte. Após prestar depoimento, o preso foi conduzido para o Sistema Penitenciário para ficar recolhido à disposição da Justiça. 

CRIME ERA COMETIDO NA ZONA RURAL 

O preso é natural de Bequimão e morador de uma localidade do interior deste município chamada Cumbila. "O local simples não impediu que aspectos negativos propiciados pelos avanços das tecnologias da informação, a exemplo da internet, propiciem aos criminosos revelar a extrema crueldade que um ser humano pode cometer se escondendo através de um perfil falso nas redes sociais, de forma a lhe garantir 'anonimato' e, assim, orientar jovens a se mutilarem fisicamente e psicologicamente para depois subtraírem sua vida", ressalta a delegada Vanessa Lee. A Polícia Civil do Estado do Pará vai prosseguir a investigação policial para garantir a proteção da criança e do adolescente e inibir condutas criminosas na rede mundial de computadores.

quarta-feira, 28 de junho de 2017

PRESO ACUSADO DE MATAR REPRESENTANTE DE SINDICATO DE TRABALHADORES RURAIS EM MOJU

A Polícia Civil apresentou, nesta quarta-feira, 28, informações sobre a prisão de Felix da Silva Tavares, 19 anos, acusado da autoria do assassinato de Maria Trindade Silva Costa, 69, crime ocorrido na localidade de Santana de Baixo, em Igarapé Jambuassu, zona rural do município de Moju, nordeste paraense. A prisão foi realizada por policiais civis da Divisão de Homicídios de Belém em apoio à Unidade Integrada Propaz de Moju, onde foi instaurado inquérito presidido pelo delegado José Alexandre de Lima. Ele foi preso, por volta de 18 horas, na casa do pai, que mora a cerca de 200 metros do local do crime. O preso confessou o assassinato e que agiu sozinho, mas alegou que matou a vítima porque "ouviu vozes que o mandaram matar". Ele está com mandado de prisão preventiva decretado pela Comarca de Moju.

PRESO
As informações foram prestadas pelo delegado Fernando Bezerra, da Divisão de Homicídios de Belém, responsável pela prisão do acusado. A vítima era representante do Sindicato dos Trabalhadores Rurais do município e fazia trabalhos assistenciais na comunidade. Segundo o delegado, ela não tinha qualquer ligação com o movimento quilombola. A vítima foi morta após levar uma pancada de madeira na cabeça. Em seguida, teve o corpo enterrado em um matagal pelo acusado. O crime ocorreu por volta de 18 horas da sexta-feira passada. O corpo foi encontrado por populares por volta de 20 horas de sábado. As investigações foram iniciadas pela equipe policial da Unidade Integrada de Moju. Durante o inquérito, o suspeito chegou a ser ouvido em depoimento e negou o crime. Morador no município de Acará, Felix Tavares contou que estava morando na casa do pai, há oito dias, para tentar arrumar um trabalho em Moju, onde o pai é dono de um comércio.

DELEGADO FERNANDO BEZERRA
Ontem de manhã, o acusado ligou para a companheira, que mora em Acará, e confessou ter cometido o crime. Ainda, por telefone, ele confessou o crime para a mãe. Esta, ao tomar conhecimento do fato, telefonou ao pai do acusado informando-o da confissão do filho. Assim, o pai passou a interrogar o rapaz que, diante de um irmão, confessou ter assassinado a vítima. Durante a tarde, a equipe de policiais civis esteve na casa do pai do suspeito, onde ele informou aos policiais a confissão do filho. Ouvido em depoimento, o rapaz confirmou ter atacado a vítima quando ela caminhava sozinha por um caminho em direção da casa em que morava, após se despedir do filho.

DIVISÃO DE HOMICÍDIOS
Ele disse que ouviu a voz dizer que era para matar alguém. Logo em seguida, ele pegou o pedaço de madeira e atingiu a vítima na cabeça. Em seguida, arrastou o corpo até o matagal, onde a enterrou. Ele negou ter cometido violência sexual contra a vítima. Segundo o delegado, as condições em que o corpo foi encontrado não são compatíveis com estupro. "Não há nada que comprove o crime sexual. Foi solicitada perícia para averiguar isso, mas não há qualquer evidência de crime sexual", detalha o delegado. O pedaço de madeira foi encontrado e encaminhado para perícia para passar por exame de comparação com as digitais do acusado. Após a confissão, o delegado José Alexandre requereu ao juiz de Moju a prisão preventiva, que foi de imediato decretada. Com a prisão, a Polícia Civil tem prazo de até 10 dias para concluir o inquérito e remeter à Justiça.

segunda-feira, 26 de junho de 2017

POLÍCIA CIVIL RECUPERA CARGA ROUBADA DURANTE ASSALTO A BALSA NO MARAJÓ

A Polícia Civil, por meio da Delegacia de Polícia Fluvial (DPFlu), unidade policial vinculada ao Grupamento Fluvial de Segurança Pública, investiga o assalto à balsa da empresa HP Log, crime ocorrido em 6 de maio deste ano, próximo ao Farol da Pescada, em Muaná, na ilha do Marajó. Neste final de semana, um homem - Nazareno Dias da Silva - foi preso em flagrante por receptação de produtos roubados. 


Com ele, foram recuperados alguns objetos levados durante o assalto, como televisores e aparelhos de som. Segundo o delegado Arthur Braga, titular da DPFlu, a carga recuperada estava em Abaetetuba na casa do preso que era responsável pela venda do produto.


Ainda, durante as buscas, os policiais civis foram até a casa de outro suspeito, situada na localidade conhecida como Furo do Urubueua, na zona rural do município, porém ele não foi encontrado. No entanto, na casa, os policiais recuperaram mais produtos roubados e apreenderam uma escopeta de fabricação artesanal tipo calibre 20 e munições. A arma e as munições foram abandonadas com a chegada dos policiais ao local.


Na ocasião do assalto, explica o delegado, os criminosos usaram uma rabeta - embarcação a motor - para interceptar a balsa. Depois, invadiram o local armados e renderam os tripulantes. Em seguida, arrombaram as carretas, onde estavam os produtos, e saquearam diversos produtos. As investigações sobre o crime continuam.


POLÍCIA CIVIL REGISTRA CERCA DE 500 ATENDIMENTO DO PROJETO MULHER RESPEITADA É MULHER EMPODERADA EM ANANINDEUA

Cerca de 500 pessoas estiveram, neste final de semana, na sede da creche municipal Valdete Lima Pinto, situada na Passagem do Arame, entre Avenidas Independência e Rio Solimões, no Paar, em Ananindeua, na Grande Belém, onde foram realizados os atendimentos sociais e de saúde, além de registros de ocorrências de violência doméstica contra a mulher e emissão de carteiras de identidade , promovidos pelo Projeto "Mulher Respeitada é Mulher Empoderada".  

EMISSÃO DE DOCUMENTOS

LOCAL EM QUE FOI REALIZADO O PROJETO

PALESTRA

As ações de cidadania foram coordenadas pela Diretoria de Atendimento a Grupos Vulneráveis (DAV) da Polícia Civil em parceria com a Coordenadoria da Mulher de Ananindeua, Conselho Municipal da Mulher, Centro de Referência de Atendimento à Mulher em Situação de Violência (CRAM) e Fórum de Enfrentamento à Violência Contra a Mulher (FEV) de Ananindeua.


CORTE DE CABELO

ATENDIMENTO SOCIAL 
Desde as 8 horas da manhã de sábado, 24, até a tarde de domingo, 25, os atendimentos gratuitos voltados à comunidade, e especial, às mulheres, que residem no Conjunto Paar e adjacências, foram realizados no local, como orientações jurídicas e sociais, palestras, corte de cabelo, limpeza de pele, exames rápidos de pressão arterial, glicemia e teste de HIV, entre outros.

Durante a ação, um inquérito policial foi instaurado pela equipe policial da Delegacia Móvel instalada no local com pedido de medida protetiva de vítima de violência praticada pelo companheiro, no último sábado, enviado ao juiz de plantão do Fórum de Ananindeua.

No mesmo dia, o oficial de Justiça foi designado para dar ciência ao acusado da proibição de se aproximar da vítima. Ao todo, oito depoimentos foram tomados no inquérito. 
DELEGACIA MÓVEL
Dez denúncias foram recebidas de vítimas de violência doméstica. Destas, cinco vítimas de violência doméstica foram ouvidas em depoimento. Cinco pessoas foram encaminhadas à Defensoria Pública. No total, 48 carteiras de identidade foram emitidas durante a programação. No total, 38 pessoas foram encaminhadas para atendimento médico. Ao todo, 96 pessoas passaram por corte de cabelo e beleza facial. Foram distribuídos 250 kits informativos foram distribuídos. 

EQUIPE QUE ATUOU NO PROJETO
Foi a quarta ação social promovido pelo projeto em prol da comunidade de Ananindeua. O projeto já passou pelos bairros do Icuí-Guajará, nos dias 20 e 21 de maio; Maguari, nos dias 27 e 28 de maio, e Distrito Industrial, nos dias 10 e 11 de junho. Nas três ações, foram realizados 1.637 atendimentos diretos à comunidade. A delegada Aline Boaventura, titular da Diretoria de Atendimento a Grupos de Vulneráveis, explica que o projeto visa atender as demandas de mulheres do município até a inauguração da Delegacia da Mulher de Ananindeua previsto para ocorrer no final do ano, após o ingresso de novos policiais civis com o encerramento do atual concurso público.